21 de jun de 2011

Confessions of a Shopaholic

Os Delírios de Consumo de Becky Bloom
Ano: 2009
Com quem? Isla Fisher (Três Vezes Amor), Hugh Dancy (Adam), Leslie Bibb (Homem de Ferro 2) e Krysten Ritter (Ela é Demais Pra Mim).

É sobre o quê?
Baseado no livro da linda da Sophie Kinsella, o filme conta a história de Rebecca Bloomwood. Ela foi o tipo de criança que só usava as roupas cafonas que a mãe escolhia, e pra se recuperar desse trauma, Rebecca se tornou uma viciada em compras! Roupas, sapatos, bolsas e tudo mais. É o tipo de mulher que se comunica com as vitrines só pelo olhar. Só que todas essas compras acabam deixando Rebecca afogada em dívidas. As contas dos seus 12 cartões de crédito estão atrasadas e, pra piorar, ela perde o emprego.
Meio desesperada pra voltar a trabalhar, ela acaba pegando uma vaga numa revista de finanças. Mas que moral ela tem pra falar de finanças se o seu cobrador não para de ligar e ela não para de inventar desculpas pra adiar o pagamento?

Eu gostei de:
Eu adoro comédias românticas, e adoro chick lits. Então, uma comédia romântica baseada num chick lit tem tudo que é preciso pra me conquistar, rs. As cenas de humor são ótimas, me fizeram rir bastante. A atuação da Isla Fisher, como a desestabilizada Becky Bloom, está divertidíssima! O galã da história tem um sotaque super bonitinho, e eu levei uns 40 minutos pra lembrar que ele era o príncipe de Ella Enchanted (já viram esse filme? Eu adoro, rere). Ah! A trilha sonora é bem girly, e tem muita música boa! Se você gosta de música pop, vai gostar da soundtrack de Becky Bloom!

Eu não curti:
Não li o livro por preguiça (já que a série tem bilhões de livros só sobre a Becky Bloom), mas tenho certeza ao dizer que o filme não foi bem adaptado. Tudo acontece muito rápido, o casalzinho acaba se apaixonando muito do nada. Sei que é difícil transformar 400 páginas num filme de 1h40, mas algumas coisas em Os Delírios de Consumo de Becky Bloom ficaram bem forçadas. Não gostei.

Mas e aí? Vale a pena?
É um filme leve, engraçado e de mulherzinha. Se você gosta disso, vai valer a pena pra você. Muita gente pode achar fútil e tal, mas como toda boa comédia romântica, o filme tem aquela liçãozinha no final, pra deixar todo mundo com vontade de amar um pouco.

Você vai gostar se:
Se gosta de moda, roupas de grife e essas futilidades. Se curte chick lits e se já leu outros livros da Sophie Kinsella (O Segredo de Emma Corrigan é meu favorito e eu super recomendo).

Em uma frase: Cuidado com o cartão de crédito.

14 comentários:

  1. sim... the gayest post ever Vitor hahahahaha

    ResponderExcluir
  2. "Chick lit é um gênero ficção dentro da ficção feminina, que aborda as questões das mulheres modernas. Chick-Lits são romances leves, divertidos e charmosos, que são o retrato da mulher moderna, independente, culta e audaciosa"

    - Wikipédia, rs.

    ResponderExcluir
  3. ah, amo chick lits também, e esse filme é meu guilty pleasure! sei que não é o melhor do mundo, nem mesmo das comédia-românticas (o negócio de acontecer rápido demais e às vezes ser meio bobinho), mas eu amo, amo, amo! hahahah deixa a gente tão leve!

    ah, como sempre, adorei a resenha. eu adoro todas as resenhas daqui, sempre, mesmo.

    ResponderExcluir
  4. eu to zuando o Vitor, mas eu morri de rir com a Becky Bloom rs

    ResponderExcluir
  5. Queria ter dinheiro pra ser shopaholic :(

    ResponderExcluir
  6. Anon, a Becky nem tinha tanto dinheiro. Ela tinha um pouquinho, só... cartão de crédito é um mundo livre HHAHAHAHHAHAHAH (quero um).

    ResponderExcluir
  7. Realmente é um filme bem mulherzinha, mas é um alerta pra quem pensa que ter cartão de crédito é ter dinheiro.

    Rachei de rir quando a Becky foi comprar cachorro quente com cheque e queria o troco pra comprar a echarpe se não me engano.

    ResponderExcluir
  8. Me interessei levemente. Se fosse o consumismo do homem por roupas eu ia correr alugar.

    ResponderExcluir
  9. Acabei de ver, e adorei, RS.
    Vitor sendo bulinado nos comments, tsc tsc.

    ResponderExcluir
  10. Apesar de ser meio que totalmente diferente do livro, eu adoro!! O Hugh Dancy é bem o meu Luke Brandon mesmo.

    Ps: Ia ser tãoooooooo bom se fizerem a adaptação de Can You Keep a Secret?, né!!?!?

    ResponderExcluir