24 de out de 2011

Drive

Drive
Ano: 2011
Com quem? Ryan Gosling (Diário de uma Paixão), Carey Mulligan (Não Me Abandone Jamais), Bryan Cranston (Breaking Bad), Albert Brooks (Taxi Driver) e Oscar Isaac (Robin Hood).

É sobre o quê?
Ryan Gosling é um motorista que trabalha como dublê de cenas de ação em filmes de corrida, faz bicos numa oficina mecânica e durante a noite é motorista de aluguel para criminosos, assaltantes etc. Ele é um cara misterioso de poucos amigos (nenhum, na verdade). Mas a vidinha parada do motorista muda quando ele conhece sua vizinha Irene. O  marido da moça tem algumas pendências com a máfia e uma série de crimes sujos levam o herói da história a dirigir cada vez mais rápido pra salvar sua vida e, principalmente, a vida de Irene.


Eu gostei de:
A atuação do Ryan Gosling tá foda demais. Na minha opinião, o cara é um dos melhores atores da nossa geração. Quem se emocionou com ele em Lars and the Real Girl, e viu o Ryan todo paizão de família em Blue Valentine, se surpreende com a atuação dele em Drive. O personagem (que nem tem nome, e eu adorei isso) é completamente misterioso. A gente sabe pouquíssima coisa da vida dele, ele não fala quase nada, e é do tipo machão que não demonstra sentimentos. E mesmo assim, temos uma aproximação muito grande com o motorista. 

Como o filme é todo contado sob a perspectiva dele, as cenas são montadas de um jeito muito diferente. Tudo é muito silencioso e misterioso. Até as sequências de ação, com tiros, porrada, sangue e violência, são mostradas dessa forma. Como se tudo fosse coreografado em cima de uma música clássica! É muito diferente do que estamos acostumados! Dá aquela agonia, aquele aperto no peito, aquela tensão pra saber o que acontece em seguida e aquela vontade de que o herói se dê bem.


O filme tem um clima meio anos 80, e as músicas ajudam bastante nisso. A trilha sonora é ótima, pra falar a verdade, e ela é uma das principais responsáveis por essa questão da "violência com classe" que eu comentei. É um filme intenso, simples, muito bem montado.

É bonito de ver! E não só pelo Ryan Gosling.

Eu não curti:
A parte do romance foi meio xarope. Não sei se foi por causa da Carey Mulligan (acho ela beeem sem sal) ou porque o motorista era um personagem frio que não ligava pra esse mimimi de amor. Algumas cenas do casal são meio High School Musical, e eles são inocentes demais. Acho que faltou um pouco mais de paixão. A Irene tinha o Ryan Gosling sujo de graxa na frente dela, os dois se olhando por horas, se querendo demais e nada acontecia. Eu ficava com a cara colada no monitor, gritando TRANSEM!!!!!! mas eles ficavam só nos sorrisinhos, rs.

hmmm, que graxinha rs
Mas e aí? Vale a pena?
Vale sim! Eu achava que Drive ia ser um novo Velozes e Furiosos e quebrei a cara. É um filme intenso, bonito, cheio de ótimas atuações e questões morais pra te fazer pensar. Bom pra ver sozinho ou acompanhado. Drive tira o fôlego sem precisar apelar pra ação absurda. Muito bom!

Você vai gostar se...
Se gosta dessas coisas de macho: Carros, corridas, violência (com sangue de verdade e assassinatos bizzaros), histórias envolvendo máfia e crime organizado etc.

Em uma raiva: A música do final que fica na sua cabeça para. sempre :(

6 comentários:

  1. WOW! Já queria ver esse filme, depois dessa então!

    Seria perfeito pra ver aqui com a galera da república

    ResponderExcluir
  2. eu tava louca pra ver esse filme, mas li tantas críticas negativas na internet.
    não sei mais em quem confiar!

    ResponderExcluir
  3. Esse filme é coração demais. Um dos melhores de dramação que já vi.

    ResponderExcluir
  4. Primeiro que já tava louco pra ver esse filme, agora quero mais ainda ): e quero ouvir a soundtrack também, agora!

    ResponderExcluir
  5. Lembrando que o diretor venceu em Cannes com esse filme!

    ResponderExcluir
  6. nossa vitor, te amo. sério, seu jeito de postar é muito bom kk

    ResponderExcluir