• Cloud Atlas: Uma viagem pela história da humanidade.

  • Gangster Squad: Emma e Ryan sendo uns lindos.

  • Les Misérables: ♫ But the tigers come at niiiight ♫

30/06/2011

Sorority Row

Pacto Secreto
Ano: 2009
Com quem? Briana Evigan (Ela Dança, Eu Danço 2), Leah Pipes (Odd Girl Out), Jamie Chung (Sucker Punch), Rumer Willis (A Casa das Coelhinhas), Julian Morris (Cry-Wolf), Matt Lanter (The Roommate).

É sobre o quê?
Cinco garotas de uma irmandade na faculdade decidem fazer algo de diferente. Elas decidem fazer uma pegadinha com o namorado de uma amiga, para vingá-la de uma traição do rapaz no relacionamento. Só que a brincadeira foi muito FAIL e uma das meninas morreu. Como ninguém quis aquele "acidente" na ficha criminal, as cinco decidem acobertar o crime e continuar com suas vidas. No dia da formatura, uma figura encapuzada surge para vingar a morte da garota. ~uuuh~

Eu gostei de:
Quem viu meu post sobre Pânico 4, já sabe que eu adoro filmes nesse estilo. Adolescentes que fazem cagada e são perseguidos por um serial killer. Esse filme é entretenimento, e só. É para ver com a galera, por que é divertido, dá um susto ou outro e todo mundo ri depois. Tem aqueles clichêzões do tipo: "nosss, mas é óbvio...", que, com a expectativa certa, só deixa o filme mais legal. Tem uma personagem (a bitch rainha da história) que solta umas falas escrotas, muito engraçadas. Até meu pai adorou ela. rs

É tosquinho, e é legal porque é pra ser assim... ninguém esperava ganhar awards com isso.

Eu não curti:
Mesmo eu adorando esse estilo terror + comédia + suspense. Acho que, nesse caso, a proporção dos gêneros não foi muito boa. O que eu gosto nos Screams, Lenda Urbana, EuSeiOQueVocêsFizeramNoVerãoPassado  etc, é que eles tem uma dose maior de suspense, investem mais na trama, nos sustos e na tensão.
Não acontece isso com Sorority Row. É divertido, mas não deixa a gente nada tenso, não dá medo nenhum. A história não tem grandes mistérios, nem grandes segredos além de "quem tá matando?".

Vale a pena?
Vale para passar o tempo. Para alugar, só se você levar algum outro filme também, pra valer sair de casa, rs. (Eu pedi pela internet, então nem liguei, rs). Porque não sei se vale o tempo de download também... ok, vale sim... é engraçado! O ideal é ver no telecine e de preferência com os amigos.

Você vai gostar se... 
Gosta dos filmes que eu citei acima. Se você gosta de ver sangue, mortes, peitos (muitos peitos), meninas bonitas pagando de valente, ouvir gritinhos, rir das tosqueiras e de patricinhas malvadas cobertas de sangue. (imagina alguém falando: "nossa, eu adoro patricinhas malvadas cobertas de sangue, e você?". q bosta)

Em uma frase: "~*Hoes before bros*~"

29/06/2011

The Runaways

The Runaways - Garotas do Rock 
Ano: 2010
Com quem? Kristen Stewart (Eclipse), Dakota Fanning (Eclipse), Michael Shannon (Vanilla Sky).

É sobre o que?
The Runaways foi uma banda de rock dos anos 80, de sucesso fenomenal, composta apenas de garotas, e o filme conta a história e trajetória da banda desde o início, que não é das mais fáceis e bonitas.

Eu gostei de:
O filme todo é bom. Tanto as músicas quanto a história em si é ótima! Eu gostava da banda mas não conhecia quase nada, e é bem legal saber como aconteceu tudo. As atuações estão ótimas, Dakota está surpreendente e a Kristen subiu muito no meu conceito. E mostra bastante de uma realidade do rock, que eu, pelo menos, não estou acostumada. As dificuldades, a rotina, como a fama mexe com a cabeça dos artistas e como é a vida no Rock'n'Roll. Adorei.


Eu não curti:
Não tem muito o que não gostar. Achei que certos personagens foram ocultados em momentos importantes, deixando algumas coisas confusas. Não sei explicar muito bem, mas achei um pouco exagerado (não que eu possa julgar). Talvez dizer que achei ser um filme comercial explique, rs. (((Se ainda não consegui, esqueça que existe esse tópico))) 

Vale a pena?
Sim. Não é daqueles filmes chocantes, com uma lição de moral que você leva pra vida, mas é gostoso de assistir. E os atores estão ótimos, pra mim conta bastante isso. É muito válido ver a Dakota num papel crescido, mas que ainda traga sua intensidade. Além de a história ser interessante, e faz você se prender aos personagens, você fica entretido o filme todo. Não é de entrar pros favoritos, mas é um filme legal, vale a pena, sim. 

Você vai gostar se...
Gosta da banda The Runaways, principalmente. Se gosta de filmes que mostram essas coisas de conquista e tudo por baixo dos panos, saber como tudo aconteceu e como foi chegar lá, não importa do que seja, vai gostar. Filmes que fujam da rotina, da mesmice e do padrão, filmes de histórias únicas. Ou se simplesmente gosta de Rock'n'Roll.


Em uma frase: "Sexo, drogas e Rock'n'Roll" (mas do ponto de vista feminino {a banda, não eu}, faz bem mais sentido e parece valer mais a pena, rs).

Big Fish

Peixe Grande e Suas Maravilhosas Histórias
Ano: 2003
Com quem? Ewan McGregor (O Golpista do Ano), Albert Finney (O Ultimato Bourne), Billy Crudup (Watchmen) e Helena Bonham Carter (O Discurso do Rei).

É sobre o quê?
Edward Bloom é um grande contador de histórias. Seu filho Will cresceu ouvindo as coisas que Ed contava a respeito da sua infância, seu casamento, seu tempo no exército e muito mais. Só que as histórias de Ed são fantasiosas demais e a maioria delas tem cara de mentira. Agora Will está crescido e quando vê o pai adoecendo, se dá conta de que não conhece o Edward Bloom de verdade. Apenas o das histórias. Então, escutando mais uma vez as histórias que já está careca de escutar, Will tenta descobrir o que é real e o que é ~carochinha~.

Eu gostei de:
Acima de tudo, eu gostei do personagem principal. O Vinnie sempre comenta aqui no blog sobre a missão que um filme tem de fazer com que você se importe com os personagens, e Big Fish cumpriu essa missão o tempo todo. Edward Bloom é um caras fascinante, e eu não ligava mais se as histórias contadas por ele eram verdade ou não. Só por ser capaz de imaginar tudo aquilo ele já merece meu amor, rs. Por trás do personagem, tem toda a construção dele. O roteiro, a direção, as atuações e tudo mais. Um filme impecável.
Gostei muito das idas e vindas entre passado e presente que o filme apresenta sem parecer confuso. Cheio de criaturas bizarras e "assustadoras", bem Tim Burton MESMO. Um destaque especialzinho pra atuação da Helena Bonham Carter (tem como não amar essa mulher?), que mais uma vez está ótima!

Eu não curti:
Sinceramente, não consigo pensar em nada que eu não tenha gostado no filme. Tudo na medida certa, sem exageros. Tentar achar um defeito só pra preencher esse espaço de "Eu não curti" seria forçar a barra, viu?

Mas e aí? Vale a pena?
Nem preciso dizer, né? É o filme favorito do @pedrodan, e ele que me recomendou. Disse que não tem como não gostar, e ele estava certo. Uma história que te prende o tempo inteiro, e te deixa ~maravilhado~. Um filme que pega o comum e transforma em mágico. Pega o bizarro e transforma em bonito. Assisti de olhos bem abertos pra não perder nenhum detalhe, e ainda dei uma choradinha de emoção pra não perder o costume. Recomendo pra todo mundo.

Você vai curtir se...
Se gosta de fantasia e histórias bem viajantes. Se é do tipo que se interessa por conflitos pai x filho, e gosta de filmes que fazem paralelos entre presente e passado. Se gosta dos filmes do Tim Burton e ainda não assistiu Big Fish, não perde mais tempo! É sensacional!

Em uma frase: Eu deveria ter assistido antes :(((

28/06/2011

The Box

A Caixa
Ano: 2009
Com quem? Cameron Diaz (Encontro Explosivo), James Marsden (Diário de Uma Paixão), Frank Langella (Frost/Nixon), Celia Weston (Como Perder Um Homem em 10 Dias).

É sobre o quê?
Um casal nos anos 70 recebe misteriosamente uma caixa de madeira, com um botão vermelho no centro. Um homem os visita e informa que, em 24 horas, eles têm de decidir entre apertar ou não o botão na caixa. Se não apertarem, beleza, nada acontece. Mas se apertarem, eles ganham uma maleta com 1 milhão de dólares e.... algum desconhecido em algum lugar... MORRE! uuuhh ~
(Tenho medo de contar o resto da história, porque vai sair spoiler com certeza, então paro por aqui mesmo, rs).

Eu gostei de:
Primeiro, eu gostei da ideia central da história, esse teste da ganância e altruísmo dos seres humanos. Isso faz a gente se colocar na mesma situação e pensar no que faríamos (acho legal quando podemos fazer isso assistindo filme). Também gostei do ar de mistério que vai envolvendo a gente, e as dúvidas que vão surgindo, embora algumas coisas pareçam ficar óbvias cedo demais (a meu ver). Além disso, é uma história bem original, complicadinha, muito viajada e interessante.

Eu não curti:
Achei que o suspense poderia ter sido mantido por mais tempo, deixar a gente mais na dúvida, mais em conflito etc. Fiquei um pouco decepcionado com o andar das coisas também... achei tudo muito injusto, uma filha da putagem grande, mas ok... sou desses que se apega aos personagens. Há quem ache o enredo confuso demais e eu até concordo que a gente meio que fica boiando em alguns momentos... mas logo as coisas fazem sentido (bom, uns 70% fazem sentido, rs).

Vale a pena?
Não sei. Sério mesmo. Eu gostei, mas não quero sugerir esse filme pra ninguém. Eu já tinha ouvido falar mal de A Caixa... Mas, apesar de ficar comentando e opinando aqui no blog, eu nunca deixo críticas me impedirem de assistir algo. Foi esse o caso com A Caixa... só assistindo pra julgar... no fim das contas eu acabei gostando sim. Foi legal ficar debatendo com meus amigos o filme todo. (Mas não é filmão filmão também).

Eaí, ficou curioso? rs




Você vai gostar se... 
Gosta de suspense e adora umas coisas bem viajadas, e que isso fique claro. Se gosta também desse tema altruísmo/egoísmo e a ganância humana. MAS, se você é daqueles que acha coisas impossíveis absurdas o suficiente para estragar um filme, você não vai curtir (você sabe qual tipo você é, rs).

Em uma letra: 



27/06/2011

Wanted

O Procurado
Ano: 2008
Com quem? James McAvoy (X-Men: Primeira Classe), Angelina Jolie (Sr. & Sra. Smith) e Morgan Freeman (Seven - Os Sete Crimes Capitais).

É sobre o quê?
Wesley Gibson é um loser na vida. Odeia seu emprego, tem tendências depressivas, seu melhor amigo está comendo sua namorada e sua chefe é uma mala. A vida do cara muda depois que uma assassina gostosona chamada Fox aparece e convida Wesley para fazer parte de uma sociedade secreta chamada Fraternidade. Dentro da Fraternidade, Fox tem que treinar Wesley, para que ele se torne um assassino fodão que acerta qualquer alvo, e manda balas curvadas na cabeça das vítimas, rs.

Eu gostei de:
A transformação do Wesley é a melhor coisa do filme. De loser a badass. As técnicas usadas no treinamento são ótimas (e bem doloridas também). As cenas de ação, que não acabam nunca, me deixaram preso ao filme o tempo inteiro. Adrenalina, perseguições, muitos tiros e coisas explodindo. Claro que o filme tem lá suas viagens: manobras impossíveis de serem feitas, giros no ar dentro de um carro em movimento, saltos sobre-humanos de um prédio pra outro e tudo mais. Mas aos poucos você vai entendendo que isso faz parte do tipo de ação que o filme quer mostrar. E eu acho que ação é isso aí. Uma mentira atrás da outra pra tirar a gente do tédio da vida. Quem reclama desse tipo de coisa, é o mesmo tipo de gente que não gosta de comédia romântica porque "é muito clichê, aff" rs.
Ah, claro. A atuação do James McAvoy está sensacional. Eu nunca tinha parado pra reparar nele, mas agora parece que minha lista de favoritinhos ganhou mais um integrante!

Eu não curti:
Apesar de respeitar (e amar!) o exagero nas cenas de ação, algumas coisas não ficam bem explicadas no filme. Nada demais. Só algumas coisinhas que eu não vou contar, obviamente, pra não soltar nenhum spoiler, hehe. O filme força a barra uma hora ou outra, mas você vai estar tão envolvido no meio da ação que nem vai se dar conta.

Mas e aí? Vale a pena?
Vale. E muito. Durante o feriado eu estava querendo ver um filme de ação BOM, e o Vinnie me recomendou O Procurado. Não levei muita fé no começo porque tenho bloqueio com a Angelina Jolie. Principalmente quando colocam uma pistola na mão dela. Mas como o Vinnie me passou o torrent, e eu só tive o trabalho de botar pra baixar, resolvi dar uma chance. E achei ótimo.

Você vai gostar se...
Se gosta de ação, muitos tiros, porrada, perseguição, Angelina Jolie sendo badass, James McAvoy sem camisa e molhado (!!!!) e balas que fazem curvas.

Em uma frase: Eu deveria ter citado o Morgan Freeman nesse post mas deu preguiça, rs.

26/06/2011

The Wizard of Oz

O Mágico de Oz
Ano: 1939
Com quem? Judy Garland (Nasce Uma Estrela), Ray Bolger (Annie), Jack Haley (New York, New York) e Bert Lahr (Anjo de Felicidade).

É sobre o quê?
Todo mundo conhece a história. Depois de um tornado no Kansas, Dorothy e seu cachorro Totó são levados para a terra de Oz. Sem saber como voltar pra casa, a Bruxa Boa do Norte manda a menina seguir a estrada de tijolos amarelos até chegar no palácio do Mágico de Oz, que poderá ajudá-la. No meio do caminho Dorothy encontra um Espantalho que queria ter um cérebro, um Homem de Lata que queria ter um coração e um Leão Covarde que queria ter coragem, e os novos amigos decidem ir com a menina pedir favores ao Mágico. Só que a viagem se torna bem mais complicada com a  Bruxa Má do Oeste tentando atrapalhar.

Eu gostei de:
É um clássico! Uma história que todo mundo conhece. Mas, mesmo assim, eu não sabia como o filme terminava. Sempre assisti apenas uns pedaços avulsos na MGM e algumas músicas no Youtube. Mas nunca soube o que acontecia com todos os personagens no fim da história. Além do mais, as músicas são bem divertidas, os personagens bem caricatos e os ~efeitos especiais~ da época me divertiram. Um filme da década de 30 com tanta magia, fadas, coisas desaparecendo e criaturas voando deve ter dado um trabalhão pra ser feito!

Eu não curti:
Algumas cenas são meio assustadoras. Se eu achei meio sinistro, fico imaginando como esse pode ser um filme aterrorizante para algumas crianças. O elenco está cheio de anões duendes bem feios. Todo o elenco de apoio é anão, e usam roupas de crianças, com vozes estridentes. Muito creepy para um musical infantil. Me deu uma agoniazinha, sei lá.

Mas e aí? Vale a pena?
Claro que sim! É um clássico, e clássicos sempre merecem ser assistidos. Não sou muito fã de filmes antigos (vocês já devem ter notado, rs) mas quando se trata de musicais, sempre vale a pena! A história é aparentemente bobinha, mas é cheia de boas lições. Umas bem óbvias, e outras mais escondidas. É só prestar atenção!

Você vai gostar se...
Se gosta de musicais, fantasia, clássicos, bruxas, fadas e ~*~magia~*~ rs.

Em um diálogo:
Espantalho: Eu não tenho um cérebro, só tenho palha.
Dorothy: Mas como você pode falar, se você não tem um cérebro?
Espantalho: Eu não sei… Mas também tem tanta gente sem cérebro por aí que fala aos montes… não é?

Christopher and his Kind

Christopher and his Kind
Ano: 2011
Com quem? Matt Smith (Doctor Who), Imogen Poots (Chatroom), Will Kemp (Ela dança, Eu danço 2), Clare Louise Connolly (Mamma Mia!), Lindsay Duncan (Alice no País das Maravilhas), Perry Millward (Perfume – A História de um Assassino), Iddo Goldberg (Um Ato de Liberdade) e Toby Jones (O Nevoeiro).


É sobre o quê?
 O filme é baseado na autobiografia do escritor Christopher Isherwood. O filme começa com a decisão de Christopher de se mudar para Berlin em convite do amigo, decidido à viver a liberdade dos bares gays e a vida livre dos cafés. Christopher é um escritor gentil, educado e muito inteligente, o que faz com que ele sempre desperte à atenção das pessoas ao redor o que por outro lado, sua gentileza o deixa frágil e sujeito àquele sentimento chatinho, o amor. Ou pelo menos ele acha que sim.

Eu gostei de:
Eu não vou dizer que gostei da atuação do Matt Smith, porque, eu gostei (Muito).
Eu gostei da obra toda, que trabalha muito bem as memórias do autor e seus sentimentos pelos amentes, amigos e família. O filme é íntimo e bonito, típico de filmes-biografias bem feitos. Nem parece que foi produzido para TV, o que às vezes deixa o filme ruim devido aos baixos orçamentos.


Eu não curti:
O filme é parado no começo, às vezes dá aquela vontade de pausar e ir fazer outra coisa. Mas sinceramente, não faça isso, vale muito a pena. Eu não esperava e até chorei um pouco no final.

Vale a pena?
Uma história tão linda que não parece ser real vale muito. Quem diria que a vida reservaria surpresas que gerariam belas lembranças assim. Uma obra de arte da televisão, tudo para homenagear um grande autor.

Você vai gostar se...
Gosta de histórias por trás das guerras, nessa a ascensão nazista está só começando, mas isso não impediu o amor e a luta diária de outras pessoas. Artistas, escritores, cantores, prostitutas, ou simplesmente amantes tentam seguir sua vida em momentos difíceis e às vezes são histórias assim que guerras escondem.

Ou simplesmente você vai gostar se ama o Matt Smith ou a Imogen Poots.

Em uma frase:Não são os garotos adoráveis?

The Fourth Kind

Contatos de Quarto Grau
Ano: 2009
Com quem? Milla Jovovich (Resident Evil), Charlotte Milchard (MindFlesh), Will Patton (Duelo de Titãs), Elias Koteas (Ilha do Medo), Hakeem Kae-Kazim (Hotel Ruanda).

É sobre o quê?
A Dra. Abby Tyler é uma recém-viúva que mora em uma cidade chamada Nome, no Alasca. Lá, ela trabalha como psicóloga e também desenvolve uma pesquisa com hipnose em alguns pacientes. Com o tempo, ela começa a perceber que vários paciente possuem os mesmos transtornos e problemas de insônia. Com a hipnoterapia, a Dra. Tyler tenta fazer seus pacientes acessarem memórias reprimidas no subconsciente. Há resultados, porém são memórias que todos gostariam de nunca terem lembrado.

Eu gostei de:
Este filme é, na verdade, um Filme + Documentário, que alterna entre a dramatização com os atores, e cenas amadoras, relatos e gravações reais dos fatos apresentados (teoricamente reais). Isso dá todo um ~ar~ diferente pro filme. Eu achei interessante e muito mais aterrorizante em alguns momentos. Levei uns sustos e fiquei tenso grande parte do filme. Isto porque eu cago de medo de alienígenas, CAGO! E é sobre isso o filme (não ligo para demônios, monstros, fantasmas, mas ET, sei lá... o Fantástico me traumatizou).

Achei legal também todo a atmosfera do "isto tudo é real, aconteceu mesmo, sério gente... " que forçam na gente o tempo todo. Claro que é tudo fictício (ou não? uuuh), mas se você se deixar convencer disso durante o filme, a experiência vai ser bem melhor, vai por mim.

tipo isso, rs

Eu não curti:
A intenção não era ser bem um terror, mas apenas um suspense, thriller, sci-fi ,etc. Mas eu adoraria se tivessem colocado mais coisas para amedrontar a gente. 

Vale a pena?
Por mim valeu sim. Só que eu sou uma pessoa que gosta de largar qualquer ceticismo enquanto assisto filme. Então assim vale à pena mesmo! Eu assisti com a minha mãe, mas queria ter visto com meus amigos pra depois ficar brisando com o assunto no bar (se bem que eu tenho medo desses assuntos de ufologia).

Você vai gostar se... 
Gosta de filmes sobre alienígenas, abdução etc. Se gosta daquele estilo "A Bruxa de Blair" ou "Atividade Paranormal", por exemplo. Se você se pega pensando se há vida lá fora. Ou se adora passar um medinho na frente da tv, rs.

Em uma frase: "In the end, what you believe is yours to decide"

25/06/2011

Pizza-Delivery: links da semana #16

Links de download de todos os filmes que a gente postou aqui durante a semana. Vale lembrar que o blog não ganha nada por isso. Estamos apenas compartilhando links que já estão disponíveis na internet. Não nos responsabilizamos pelos downloads feitos pelos leitores e pelas maneiras como os filmes serão utilizados. Também não é nosso papel repôr links quebrados.

ATENÇÃO: Na semana passada fizemos uma enquete pra saber se os leitores preferiam os links do blog para rmvb legendado, ou torrent. O rmvb ganhou, então continuamos assim. pra quem prefere baixar por torrent, recomendo o isoHunt e o Kickass, que são ótimos pra achar torrents de tudo quanto é filme e fazer seus bons dowload, rs.

Pizza-Delivery rola aos sábado aqui no blog. Não precisa mais correr atrás.
A gente entrega na sua casa!

24/06/2011

Cars 2

Carros 2
Ano: 2011
Com quem? Vozes de: Owen Wilson (Penetras Bons de Bico), Michael Caine (Regras da Vida) e Bruce Campbell (Homem-Aranha).

É sobre o que?
Relâmpago McQueen e Mate estão de volta! Dessa vez o carro de corrida da Pixar entra na Corrida dos Campeões. Passando pelo Japão, pela Itália e pela Inglaterra, McQueen e seu melhor amigo viajam fazendo novos amigos e conhecendo lugares diferentes. Só que, acidentalmente, Mate se envolve num caso misterioso com a máfia dos carros. Um carro meio 007 entra na história e o reboque caipira vai ser uma peça fundamental na investigação de um caso que envolve estações de petróleo versus combustível natural alternativo. Coisa de doido, rs.

Eu gostei de:
Bom, Pixar é Pixar! Em termos de animação, o filme é foda. Os cenários, as explosões (muitas, por sinal), os efeitos e tudo mais. É um filme bem engraçado também. Dei muitas risadas no cinema, com os trocadilhos do Mate, e o mundo adaptado para carros que a Pixar criou. Acho que se eu entendesse um pouco mais sobre nomes e marcas de carro, o filme até seria mais engraçado. Mas sou n00b pra essas coisas.
Um ponto positivo do filme foi uma pequena homenagem que fizeram pro Paul Newman. O cara fazia a voz do Doc Hudson no primeiro filme, e como ele faleceu em 2008, isso não poderia ser deixado de fora em Carros 2. De uma maneira bem sutil, o filme demonstra suas saudades do ator. Achei ótimo.

Eu não curti:
Bastante coisa, rs. Sei que a maioria dos filmes da Pixar são, aparentemente, para crianças, mas sempre possuêm uma mensagem pros adultos (acho que Wall-E é o maior exemplo disso). Mas parece que em Carros 2, esqueceram a parte pras crianças. O filme tem muitas corridas, muita adrenalina, muitas coisas explodindo. Isso vai entreter aquele primo mala que coleciona Hot Wheels. Mas ele com certeza não vai entender NADA da história. Uma máfia que quer destruir o inventor do combustível natural que pode colocar em risco as plataformas ilegais de petróleo escondidas no Pacífico não parece ser um tema muito legal pra garotada. E, pra ser sincero, é tudo bem chato.
A mistura de ação, mistério, comédia, investigação e volta ao mundo já seria confusa o bastante num filme normal. Mas quando só tem carros no elenco, a coisa fica ainda pior. Achei a continuação bem desnecessária e acho que nem se fizessem um Ratatouille 2 (???) seria tão boring.

Mas e aí? Vale a pena?
Acho que vale pra você poder dizer que já viu e tirar suas conclusões. Não sei como é o 3D porque vi em 2D mesmo (mais barato, risos). Mas cinema com os amigos e um copo de Mini Bis é sempre bom. Dê uma chance pra Carros 2, mas não vá cheio de expectativas. Desde Toy Story 2 (o primeiro filme da Pixar que eu vi no cinema, em 99) eu nunca perdi uma animação deles, e sempre saí da sala de cinema com os olhos brilhando de tanta alegria. Mas dessa vez foi diferente. Decepção :/

DICA: Uma das coisas que vale a pena pagar o ingresso do cinema é o curta Hawaiian Vacation, com os personagens de Toy Story 3, que vem antes do filme. Achei ótimo, rs.

Você vai gostar se...
Se gostou do primeiro filme, ou se gosta de James Bond, Fórmula 1 e corridas em geral. Os mais ligados em esportes vão até reconhecer a voz do carinha da ESPN Brasil na versão dublada.

Em uma frase: Se antes o pior filme da Pixar era Carros, acho que agora é Carros 2.

Phoebe in Wonderland

A Menina no País das Maravilhas
Ano: 2008
Com quem? Elle Fanning (Somewhere), Felicity Huffman (Transamerica), Patricia Clarkson (A Ilha do Medo), Bill Pullman (O Grito).

É sobre o quê?
Phoebe é uma garota de nove anos. Filha de um casal de escritores, a menina é muito inteligente, questionadora e costuma falar o que pensa. Devido aos seus modos diferentes (um tanto excêntricos), Phoebe costuma ser rejeitada pelos colegas da escola, o que faz a menina se refugiar sempre que necessário, numa Wonderland em sua cabeça. 
Após conseguir o papel para atuar como Alice na peça do colégio, começa a ficar evidente que há algo muito diferente entre o comportamento da menina no palco e fora dele.

Eu gostei de:
A história da Alice servir apenas como um pano de fundo para o roteiro, em vez de ser mais uma das zilhões de releituras que há por aí. Os personagens são complexos, mas não são super forçados e o elenco é bom, as atuações também. É drama, mas não acaba com seu dia. É fofo, mas está longe de ser bobinho. Além disso, trata de um assunto sério de uma maneira bem lúdica. Não falo mais para evitar spoilers, rs. 
E a Elle Fanning esbanja talento.

Eu não curti:
Não sei o que não curti. Para mim estava tudo na medida certa. A história não é intensa, mas está longe de ser sem graça. Eu gostei muito mesmo do filme em geral, é bonito. 

Vale a pena?
Vale. Às vezes eu fico: "Mais um filme sobre Alice?". Mas neste caso foi diferente, então eu gostei. É um bom filme para ver durante a semana, comendo bolo e tomando uns bons chá rs

Você vai gostar se... 
Gosta de Alice no País das Maravilhas. Gosta de filmes que falam sobre arte e comportamento humano. De crianças atuando (muito bem por sinal). E de um draminha leve para ver durante a semana.

Em uma frase: "Wonderland. How nice it is to have a place where things aren't fixed"

22/06/2011

Fantastic Mr. Fox

O Fantástico Sr. Raposo
Ano: 2009
Com quem? George Clooney (Amor Sem Escalas), Meryl Streep (Mamma Mia!), Jason Schwartzman (Scott Pilgrim Contra O Mundo), Bill Murray (Zumbilândia), Wallace Wolodarsky (Monstros vs. Aliens), Eric Chase Anderson (Os Excêntricos Tenenbaus), Willem Dafoe (Homem-Aranha) e Owen Wilson (Meia-Noite em Paris).

É sobre o quê?
Adaptado em um livro infantil de mesmo nome, a história conta a vida do Sr. Raposo que rouba frangos, perus e patos de três grandes fazendeiros da região. Após sua namorada Felicity, futura Sra. Raposo, anuncia que está gravida ele promete parar de roubar aves e procurar um emprego menos perigoso.
Sem adrenalina de roubar e na monotonia da vida “sem gracinha”, o Sr. Raposo decide se mudar para uma casa maior e, por trás de tudo, ele tem um plano!

Eu gostei de:
Da relação da fábula com as características da vida real. Tipo, até, mas bem feito. O filme faz a gente rir dos animais falantes que usam roupas de gente mesmo que a situação aconteça nas nossas casas. É tipo rir olhando para o espelho. Os personagens são tão incríveis, legais e cheios de personalidade, sem mudar nada, são perfeitos.

O último Stop-Motion que assisti, que lembro, foi Wallace e Gromit que é todo produzido em massinha. Já o Fantástico Sr. Raposo tem movimentos mais parados, o que não tira o encanto dos bonequinhos se mexendo freneticamente pelos enormes e detalhados cenários. Não me faltou vontade de dar printscreen toda hora no filme!

Eu não curti:
Só uma coisinha, um detalhezinho, um treco bobo até... tem uns errinhos de proporção que ficam até engraçados. Logo a gente esquece isso e curte a animação como se tivéssemos oito anos de idade com o livro na mão. – O que é usado como referencia logo no inicio do filme.

Vale a pena?
Muito e muito! É divertido, engraçado, muito detalhado e artístico. Até entendo a enxurrada de comentários legais elogiando o filme. Estou me arrependendo de não ter assistido antes.

A Meryl Streep pode fazer tudo que ela quiser, até o Batman.


Você vai gostar se...
Já imaginou animais em roupas sociais, com anseios de uma vida melhor e aqueles probleminhas de família. Se gosta de uma trilha sonora divertida e stop-motion. Ou melhor, se você gosta de raposas espertas, texugos inteligentes, coelhos cozinheiros, ratos franceses, Meryl Streep roubando a cena sendo a “mãezona” da história.

Um mix incrível de roupinhas, animaizinhos lindos e Modern Family. Chega até ser sarcasticamente fofo.

Em algumas palavras: Doodle-dum diddle-die doddle-diddle doodle-dum! Zippy-zo zippy-zay zippy-zappy zoopy-zee! Doo-dah doo-day day...

The Bridges of Madison County

As Pontes de Madison
Ano: 1995
Com quem? Meryl Streep (A Casa dos Espíritos) e Clint Eastwood (Menina de Ouro).

É sobre o quê?
A vida dos irmãos Carolyn e Michael dá uma reviravolta depois da morte de sua mãe, Francesca (Meryl Streep). Ela deixou para os filhos três diários que contam seu envolvimento com Robert durante 4 dias em que o marido e os filhos foram viajar. Lendo os diários da mãe, os irmãos percebem como ela viveu uma vida infeliz, e abriu mão de muita coisa para dar uma vida feliz a ele. E, seguindo o exemplo de Francesca, seus filhos começam a questionar seus casamentos e pensar se vale a pena abandonar tudo pra viver um amor intenso como o de sua mãe.

Eu gostei de:
A intensidade do filme é uma coisa de doido! É uma história de amor muito linda, mas ao mesmo tempo muito erótica. Afinal, o filme fala sobre traição! A coisa toda do sexo, o tesão e a vontade de pular a cerca são mostradas o tempo todo. E as ótimas atuações (tanto da Meryl quanto do Clint) tornam tudo mais real. Você percebe na hora que eles se encontram que a vontade dos dois é arrancar a roupa e correr para um quarto. Esse é um dos filmes favoritos da minha mãe (por isso até que ela me deu o DVD de presente), mas eu jamais assistiria isso com ela. É tensão sexual demais. Seria poker face do começo ao fim.

Eu não curti:
O filme é enorme (2h15) sem muita necessidade. Algumas cenas são muito longas, e na metade o filme chega a ficar chatinho. Mas a vontade de saber o que vai acontecer foi tão grande que eu aguentei os diálogos enormes e no fim estava achando tudo lindo. É um bom filme, mas poderia ser melhor.

Mas e aí? Vale a pena?
Vale por mil motivos. Ver a Meryl Streep "novinha" e arasando, ver o Clint Eastwood atuando e dirigindo, ver como as roupas da década de 90 eram cafonas e tudo mais! É um clássico dos romances, e a história é bem amarrada e emocionante. Todo mundo deveria dar uma chance pras Pontes de Madison.

Você vai gostar se...
Se gosta de romances na meia idade, histórias de traição e amor, com um pouco de erotismo. Se curte esses filmes contados em forma de diário e se quer ver todos os filmes da Meryl antes de morrer (eu quero, rs).

Em uma frase: Eu vi a bunda da Meryl Streep.

The House of The Spirits

A Casa dos Espíritos
Ano: 1993
Com quem? Meryl Streep (O Fantástico Sr. Raposo), Jeremy Irons (Lolita), Glenn Close (Damages), Winona Ryder (Garota Interrompida), Antonio Banderas (A Máscara do Zorro)

É sobre o quê?
Clara é uma garota com poderes sobrenaturais. Ela move objetos com a mente, vê espíritos, pressente o futuro etc. Após alguns acontecimentos, Clara se casa com Esteban, um homem que trabalhou arduamente para construir seu próprio império na agricultura. Esteban, é um filho da p*ta, Clara é um amor e ambos se amam. A vida dos dois é narrada pela filha, Blanca, que lê os diários deixados pela mãe, para que ela entendesse a relação entre os eventos que a levaram até o ponto onde está. A história envolve discussões políticas num Chile conservador, servidão, espiritualidade, amor, redenção e morte.


Eu gostei de:
A história em si (que é baseada no livro de Isabel Allende.). Não é real, mas poderia ter sido, em termos. O filme é longo e imagino que o livro deve conter muito mais coisas para fazer a gente se apaixonar pelos personagens. Mesmo assim, há bastante informação, o filme é parado (paradaaaaço), mas a história não pára um segundo. São eventos após eventos, que fazem a gente se interessar (embora não pareça interessante a princípio), pela história que é narrada.
(Glenn Close, Jeremy Irons e Meryl Streep estão fenomenais).

Eu não curti:
Muitos acontecimentos = muito tempo de filme. São duas horas e vinte contando a vida das pessoas (estilo O Homem Bicentenário, mas não tão longo assim). Só que mesmo sendo parado pra caramba, não sei por que não fiquei entediado. Mas acho que 90% das pessoas desligariam a tv falando: "nossss que filme chato".

Vale a pena?
Este filme me lembrou o por que eu sou apaixonado por cinema. Em duas horas, você pode ver uma vida inteira de alguém, com elementos possíveis ou impossíveis (improváveis), amor, briga, ódio, vingança e obsessão, etc. A gente tem a experiência de uma vida que nem antes, nem agora e nem nunca viveremos. Então, no fim, valeu à pena pra mim.

Você vai gostar se... 
Gosta da Meryl Streep. Gosta de filmes de época, de histórias de vida, lições de moral, romances proibidos ou enredos com apenas um toque sobrenatural. Se você gosta de ver os grandes nomes do cinema em ação, também vai gostar! (é filme de gente velha! rs)

Em uma frase: "understand the relationship between events"


Mamma Mia!

Mamma Mia!
Ano: 2008
Com quem? Meryl Streep (As Pontes de Madison), Pierce Brosnan (007 - O Amanhã Nunca Morre), Amanda Seyfried (Querido John), Julie Walters (Harry Potter), Christine Baranski (Chicago), Colin Firth (O Discurso do Rei), Stellan Skarsgard (Piratas do Caribe - O Baú da Morte), Dominic Cooper (A Duquesa).


É sobre o que?
Sophie Sheridan está prestes a se casar e sonha que seu pai a leve até o altar. Porém, ela não sabe quem ele é e, para isso, envia três convites para o casamento à Sam, Harry e Bill, três antigos amores de sua mãe, Donna, os possíveis candidatos ao cargo. Acontece que ela não conta a ninguém o que fez, e, quando os homens chegam lá, a recepção de Donna aos três não é das mais calorosas. Agora cabe à Sophie esconder de sua mãe o motivo de eles terem ido, e tentar descobrir qual deles é seu pai. E isso tudo há poucos dias antes do tão esperado casamento.

Eu gostei de:
O filme é apaixonante e de um ótimo astral, e cada atuação merece destaque. Adorei o contexto da história e as personagens, e como tudo vai se desenrolando aos poucos. E tem umas ~reviravoltas~ interessantes no final que, apesar de se enquadrar nos padrões de musicais, também faz o filme se destacar. Algumas coisas são bem previsíveis, mas pelo fato de já ter sacado a história. São pequenas conexões e detalhes que fazem toda a diferença, e pra melhor. A trilha sonora também é maravilhosa, e mesmo eu que já gostava bastante das músicas do ABBA, me pareceu tornar o filme mais cativante.


Eu não curti:
Nunca fui muito fã de musicais pelo fato de começarem a cantar do além (o que admito ser um preconceito bem ridículo e indiferente, vendo que eu gostei de todos que assisti até hoje). Achei algumas músicas desnecessárias, mas nada que atrapalhasse o filme. De todo, não tem muito o que não gostar, achei genial!


Vale a pena?
Muito! Como disse, não sou animada para musicais, mas me arrependo muito de não ter visto esse antes. Além da história e das músicas, o elenco está incrível! Amanda Seyfried se supera, Meryl Streep que se mostra flexível à qualquer papel e fenomenal como sempre, e, pelo menos para mim, foi ainda mais legal ver a Sra. Weasley Julie Walters num papel divertidíssimo como nesse filme.

Você vai gostar se...
Principalmente, gostar de musicais, claro. Se não gostar de musicais pense duas vezes antes de assitir, porque esse é um dos clássicos e cheios! Mas pense. Se gosta de comédia, romance, ou só de ver os atores que você gosta em papéis engraçados, Mamma Mia! é perfeito. Um filme para qualquer hora e daqueles que animam seu dia.

Em uma frase: "Mom, I don't care if you slept with a hundred guys!"


E como ela é querida pela gal aqui do blog e faz 62 aninhos hoje, achamos que é merecido um especial só dela. Por isso hoje, apenas filmes com Meryl Streep no elenco, um resultado de filmes bons na certa! E porque ela, claro, está sempre maravilhosa, rs.