21 de fev de 2012

Hugo

A Invenção de Hugo Cabret
Ano: 2011
Com quem? Asa Butterfield (O Menino do Pijama Listrado), Ben Kingsley (A Ilha do Medo), Chloë Grace Moretz (Kick-Ass), Emily Mortimer (Match Point), Christopher Lee (O Senhor dos Anéis), Sacha Baron Cohen (Brüno), Helen McCrory (Entrevista com o Vampiro) e Jude Law (Sherlock Holmes).
Diretor: Martin Scorsese

É sobre o quê?
Hugo Cabret é um garotinho que vive numa estação de trem em Paris. Seu pai era um relojoeiro, e morre alguns dias depois de mostrar ao filho sua descoberta no museu em que trabalhava: um andróide com uma caneta na mão, prestes a escrever uma mensagem. Só que, sem o pai, Hugo não sabe como consertar o robô e desvendar o mistério.

Eu gostei de:
O filme foi uma grande surpresa pra mim. Pelo cartaz, pelo trailer, pela divulgação, eu esperava uma aventura com muita fantasia. Fiquei até meio confuso quando o filme saiu na lista dos indicados ao Oscar, mas como Hugo é do Scorsese, nem esquentei muito a cabeça com isso. Comecei a assistir esperando mágica e encontrei muito mais!

A começar pelo ambiente onde o filme acontece. Hugo é órfão e mora no relógio da estação de trem. Ali ele encontra todos os dias os mesmos comerciantes, o guarda da estação que está sempre atrás dele, a neta do dono da loja de brinquedos (a Chloë, que tá uma gracinha nesse filmes rs). Com pouco tempo de filme já dá pra se sentir íntimo de todo mundo.

Se a gente for falar de ação, o filme é meio parado. Não tem uma emoção atrás da outra (exceto pelas cenas do Hugo fugindo do guarda vez ou outra). O que surpreende na história são seus desdobramentos. A história vai tomando um rumo que a gente não espera, e cada descoberta de Hugo e Isabelle a gente aprende mais sobre livros, sobre cinema (bem do comecinho), grandes diretores, etc. Eu não vou falar muito porque acho muito mais interessante assistir ao filme assim, sem pretensão nenhuma.


É bonita a maneira como Hugo enxerga o mundo através das janelas do relógio da estação. Ele enxerga casais apaixonados, e de uma maneira muito sutil vai se aproximando de Isabelle. Eles não vivem um ROMANCE, claro. São duas crianças rs. Mas com muita inocência a gente vê uma mão segurando a outra, um beijinho no rosto, e de repente já estamos apaixonados por esses dois.

Sobre a Chloë, eu nem falo nada. Essa garota é excelente e vamos ter o prazer de assistir muitos filmes com ela nos próximos anos. Assim espero, rs.

Eu não curti:
Sem querer ser mala, eu acho que o roteiro foi mal dividido. Temos muito tempo do filme dedicado à vida de Hugo, e essa parte fala de tudo de maneira bem rasa, bem superficial. E quando a coisa começa a ficar boa de verdade, o filme já vai se encaminhando pro final. Quando tudo acaba e as cortinas se fecham, eu fiquei com vontade de assistir mais um pouco. Esperei até o fim dos créditos na esperança de mais um pouquinho, e nada :/

Não me entando mal, pfv. O filme não tem um final ruim, mas tudo é tão bom que quando acabou eu não queria que acabasse, haha. Faltou um pouco mais!

não é feitiçaria é tecnologia rs
Mas e aí? Vale a pena?
Sim, claro, muito! Acho que todo mundo deve correr pro cinema (ou pro site de downloads) mais próximo para assistir Hugo Cabret antes da premiação do Oscar. Esse já é meu favorito, e vou ficar na torcida no dia 26. É um filme surpreendente, realmente mágico. Cheio de atuações excelentes, cenários lindos e referências clássicas. Não tem como não gostar.

Você vai gostar se...
Se gosta de Paris, de grandes aventuras, de mistério, de crianças que atuam bem, de cinema, da HISTÓRIA do cinema, tudo isso. Hugo é um filme que agrada leigos, especialistas, ~cinéfilos~ e gente pedante. Todo mundo vai sair feliz da sessão. 

Em uma frase enorme: "I'd imagine the whole world was one big machine. Machines never come with any extra parts, you know. They always come with the exact amount they need. So I figured, if the entire world was one big machine, I couldn't be an extra part. I had to be here for some reason."




Sobre o Autor:
Vitor Vitor. Meu gosto pra filmes é uma bagunça. Curto dos mais clássicos aos mais zuados. Tudo depende do dia. Tem dia que acordo querendo ver carros explodindo e tiro pra todos os lados. Tem dia que estou no clima pra ver filme de mulherzinha, com roteiro batido e final feliz. Gente cult me mata de preguiça. [Perfil completo]

9 comentários:

  1. siiiim o roteiro foi mal dividido arrasou explicando o que eu não consegui na hora de falar prq não curti heheheheh

    ResponderExcluir
  2. Quero muito ver esse daí. Bem sua cara Vitor, ainda bem que vc que postou rs.

    ResponderExcluir
  3. Eu fui assistir sexta com uma amiga minha no cinema, e gostei bastante também, seu post está ótimo.

    ResponderExcluir
  4. vi uma sinopse do filme em algum dos blogs parceiros e desde então fiquei super curioso pra ver, uma pena que não consegui ir no cinema pra assistir D: mas assim que der verei =]

    --
    hangover at 16

    ResponderExcluir
  5. Caue, já tem download em BDRip! HAHA

    ResponderExcluir
  6. eu adorei o filme,adorei a homenagem ao cinema.
    Hugo,The Help e The Artist <3 no Oscar .

    ResponderExcluir
  7. nossa, você é doidão! esse filme não tem defeitos MESMO! mas eu respeito sua opinião e muitas vezes eu concordo com você! é muito bom, gente, assistam mesmo!

    ResponderExcluir
  8. Que filme tonto... um lixo... sem graça e xarope...pq traduziram como 'a Invenção de Hugo Cabret'? Ele não inventa nada, o pai dele não inventa nada nem o velho... nota 2.5 pra esse filme.

    ResponderExcluir