23/06/2012

Conviction

A Condenação
Ano: 2010
Com quem? Hilary Swank (Menina de Ouro / Noite de Ano Novo), Sam Rockwell (Confissões de Uma Mente Perigosa), Minnie Driver (Gênio Indomável), Bailee Madison (Não Tenha Medo do Escuro).

Diretor: Tony Goldwyn (O Último Samurai)

É sobre o quê?
Kenny Waters é o fanfarrão da cidade. Um dia, o assassinato de uma mulher levanta suspeitas contra o homem. Após um julgamento extremamente duvidoso (nos anos 80), Kenny é condenado à prisão perpétua e nenhum advogado se oferece para ajudar no caso. Assim, sua irmã Betty Anne Waters, decide entrar numa faculdade de Direito para se tornar advogada do irmão e entrar com um apelo na justiça.


True Story.

Eu gostei de: 
A história é legal por si só. Primeiro porque é baseada em fatos reais e segundo, porque é muito bonita. É um drama simples e emociona a gente ocasionalmente, mas além disso, aínda fica aquele mistério: "será que ela vai conseguir?" e, principalmente: "será que o cara é mesmo inocente?".

O filme todo nós estamos com a protagonista, Betty Anne, que não cogita a possibilidade do irmão ser culpado. Mas nós sabemos que ela mesma não tem certeza, então muito menoas a gente. A mulher é guerreira e ama muito o irmão. O filme mostra flashbacks da infância e de outros momentos antes da prisão que fazem a gente se simpatizar pela história dos irmãos e se importar com eles.

Bros before hoes

Caso tudo isso não leve a gente a gostar dos personagens, as atuações fazem o resto. Hilary Swank é uma monstra no cinema e faz bem qualquer papel, mas sua especialidade é fazer A sofredora e ela, claro faz muito bem. Já o Sam Rockwell é ótimo pra fazer os babacas e, novamente, aqui ele está muito bom (ele é tão underrated né?). Ainda tem Melissa Leo, sempre boa e a fofa da Bailee Madison.

Eu não curti:
Então, eu sei que a intenção deve ter sido ser bastante fiel à vida de Betty Anne, mas esta história tinha um potencial para um drama bem bem pesado. Todos os elementos estão lá, tem o drama, tem o suspense, as reviravoltas e os momentos felizes... Mas é tudo apresentado de uma maneira beeem light.

E não precisava ser assim. Este filme tinha o potencial para dar oscar pra todo mundo ali. Mas o roteiro e a direção foram sutis demais. Eu, que me emociono com comercial de sabonete, mal soltei uma lágrima, rs. Faltou ambição e faltou aproveitar melhor a Hilary Swank (que aceitou fazer o filme, mesmo com o baixo cachê).

"Eu não preciso de mais Oscar, ok?"

E vale a pena?
Vale sim. É um drama bom que, mesmo não sendo pesado, tem elementos suficientes pra te fazer refletir e entretém bastante. Parece ser parado, mas não é. É ótimo pra ver com a família. É, como disse, uma história linda e cheia de boas atuações.

Você vai gostar se...
Gosta de dramsa familiares e protagonistas guerreiras, estilo Erin Brokovich. Se curte este tema de crime, tribunais e sistema judiciário (os famosos filmes de advogado), vai curtir este também. Ou se você também curtiu os documentários de Paradise Lost (até comentei sobre o 3° aqui).

Em um alerta crucial: Não veja os trivias deste filme no IMDB, não pesquise sobre esta história no Google e poupe seu coraçãozinho, rs. (cometi este erro).



Sobre o Autor:
VinnieVinnie. Eu não tenho filtros e vejo qualquer tipo de coisa. Gosto de drama, ação, terror, comédia e não tenho preconceitos (vou de cult a blockbusters e trashões). Sou fanático por premiações e futilidades de Hollywood. Odeio spoilers mais que tudo. [Perfil completo]

Um comentário:

  1. Por ser história real me dá uma puta vontade de ver, mas o jeitão do filme também me dá umapreguiçaZzzzZZzzz

    ResponderExcluir