2 de dez de 2012

Manhattan Murder Mystery

Um Misterioso Assassinato em Manhattan
Ano: 1993 
Com quem? Woody Allen (Para Roma Com Amor), Diane Keaton (Noivo Neurótico, Noiva Nervosa), Anjelica Huston (Os Excêntricos Tenenbauns) e Alan Alda (Roubo Nas Alturas). 

Diretor: Woody Allen (Hannah & Suas Irmãs)

É sobre o quê? 
Carol (Diane Keaton) começa a desconfiar que seu vizinho Paul assassinou sua esposa. Ela tenta inutilmente convencer o marido Larry (Woody Allen) a participar de um plano louco para descobrir a verdade e acaba envolvendo o amigo recém-divorciado Ted (Alan Alda) na sua investigação. 

Eu gostei de: 
Woody Allen dessa época é definitivamente diferente do Woodyzinho atual. Seus filmes eram mais sarcásticos e turbulentos (de uma maneira cômica) enquanto hoje ele é mais sistemático em seu estilo “comédia romântica com imenso elenco”. Conhecer mais esse lado do diretor e roteirista é uma das coisas mais legais. Você acaba o conhecendo entre cada filme que ele dirige. Há filmes da época ranzinza, ranzinza apaixonado, ranzinza desiludido, frenético feliz, triste inquieto e hoje... ele é feliz. “Manhattan Murder Mystery” entra na época frenético feliz.



Com desenvolvimento de filme de suspense e falas típicas dos filmes Woody-Allenses você acaba rindo de situações em que outros filmes te deixariam apreensivos. A cada minuto o casal acaba desenvolvendo diálogos infinitos e embaralhados que dão a impressão de improviso e as cenas se tornam mais hilárias porque o Woody Allen e a Diane Keaton formam o par perfeito; o resmungão e a maluca <3 



Eu não curti: 
Tirando a fotografia que insistia em mexer a câmera de esquerda para direita para evitar cortes (sei lá porque mas esse zig zag tem cara de preguiça do diretor de fotografia) o que incomoda no filme é o personagem do Woody Allen. Ele é atrapalhado em situações que fazem seu sangue ferver e mesmo sendo engraçado nos momentos certos, chega a irritar qualquer santo quando ele começa a discutir com a esposa. O estilo pastelão molenga funciona em outros filmes e nesse também, porém fica difícil apreciar o sarcasmo do roteiro quando o que você mais tem vontade de fazer é dar uns tapas nos dois. (Principalmente no Larry) 


É chato dizer isso, mas tem vezes que você cansa de tanta falação entre o Larry e a Carol. 

Vale a pena?
Sim. O roteiro original é sensacional. Você fica preso entre o suspense e os acontecimentos hilários que não param de rolar. Quando tudo parece estar embolado e sem solução, as coisas se complicam mais ainda e você só ri da cara dos personagens.

É um filme com uma vibe bem final de semana. Na verdade eu sempre acho que todo filme do Woody Allen tem cara de feriado ou fim de semana, o que é bom porque sempre são agradáveis de assistir e não são cansativos. Resumindo: é tão engraçado e gostosinho de assistir que até se irritar com o Woodyzinho se torna legal. 

Você vai gostar se...
Curte um humor diferente, que te faz rir da vida (e de o quanto ela é patética). Se curte filmes cheios de confusão igual “Queime Depois de Ler” e outros do Woody Allen, certeza que vai adorar Manhattan Murder Mystery. 

Em um cena:




Sobre o Autor:
Kabe Kabe. Eu costumo prestar atenção em detalhes sem relevância nos filmes e expandir a história na minha cabeça antes mesmo dos créditos iniciais começarem. Um filme perfeito seria aquele sem gênero definido em que a Elle Fanning chora com um Alien de bow tie enquanto o espaço explode em slow motion. Ah, e eu converso com os personagens. [Perfil completo]

Um comentário: