• Cloud Atlas: Uma viagem pela história da humanidade.

  • Gangster Squad: Emma e Ryan sendo uns lindos.

  • Les Misérables: ♫ But the tigers come at niiiight ♫

30 de nov de 2012

Edge of Darkness

Edge of Darkness
Ano: 2010
Com quem? Mel Gibson (Sinais), Danny Huston (X-Men Origens: Wolverine) e Ray Winstone (13) e Bojana Novakovic (Arraste-me para o inferno).

Direção: Martin Campbell (007 - Cassino Royale)

É sobre o quê? 
Baseado em uma série da BBC dos anos 80, conta a história do detetive Thomas Craven, que subitamente tem sua filha assassinada em seu lugar e vai em busca do culpado. Porém, no meio dessa busca, ele descobre que a morte da menina envolve muito mais mistério do que ele esperava.

Eu gostei de: 
Do personagem principal, mais do que tudo.
Ele é um protagonista de filme de ação, mas não como o Vin Diesel e Stallone ou Chuck Norris (deixando claro que eu sou MUITO FÃ DO CHUCK NORRIS), que são inabaláveis, invencíveis e fazem tudo sozinhos, o exemplo do macho pedreiro. O cara é inteligente, usa o cérebro muito mais do que os músculos. Isso é o legal do filme, porque até tem umas cenas de briga e tal, mas o foco tá mesmo nas sacadas que o cara tem e em como ele faz tudo na miúda, dando um toque mais possível pro filme e ficando bem fácil de acreditar em tudo. Não tem nada de surreal no modo como ele faz a investigação, é simplesmente o que uma pessoa sensata faria.

Não usarás meu nome em vão

Além disso, a história é muito boa, muito boa mesmo. Tem várias teorias da conspiração, aquelas que nós imaginamos que acontecem de verdade e envolvem política, grandes corporações e crimes, coisas CAPCIOSAS (como diria minha professora de matemática do ensino médio que eu odeio).

E dessa cena fofíssima aqui também:


Eu não curti:
O filme todo gira em torno de um mistério: a morte da filha de Melzinho. O problema é que muitos elementos desse mistério foram revelados nos primeiros 30 minutos de filme.
Tudo é jogado na nossa frente e quem for um tiquinho esperto já saca a coisa toda, e isso acaba estragando o clima. Por quê? Ué, porque a gente imagina absolutamente tudo o que vai acontecer a seguir, e fica com pouquíssimo estímulo pra terminar de assistir, já que tudo tá lá bem na nossa frente sem nem dar tempo de imaginar o que há por trás do mistério.

E vale a pena?
Vale. Eu gostei pra caramba e acho que o único defeito foi o diretor ter quebrado o clima do suspense, que tava funcionando muito bem misturado com a ação policial e atuação do Mel Gibson.
Uma dica é que é legal pra assistir em família e trocar uns palpites sobre a história com os pais.

Você vai gostar se...
Gostou de filmes como Crossing Over, curte o Honey Gibson, filmes policiais e mortes breves que te deixam em choque.

Em expressões variadas de Mel Gibson:










Sobre o Autor:
Eugenia Eugenia Adoradora de filmes com personagens perturbados, sou maníaca por animações esquisitas e até pelo dedão do Tim Burton. Assisto qualquer coisa, nem que seja pra falar mal depois hehe.[Perfil completo]

26 de nov de 2012

One For The Money

Como Agarrar Meu Ex-Namorado
Ano: 2012
Com quem? Katherine Heigl (Life As We Know It), Jason O'Mara (Life On Mars), Daniel Sunjata (The Devil Wears Prada)

Direção: Julie Anne Robinson (The Last Song)


É sobre o quê?

Divorciada e desempregada, Stephanie Plum (Heigl) aceita o emprego de caçadora de recompensas na firma de um primo esquisito. Munida de um bom par de saltos, um olhar provocante e um tubo de spray de pimenta, ela parte em busca de seu primeiro alvo - o atraente Joseph Morelli, ex-policial foragido, o mesmo por quem ela tinha uma queda desde os tempos de escola. Um homem perigoso e que valia dez mil dólares. E ela fará de tudo para capturá-lo nessa espirituosa trama sobre um crime não-resolvido.

Eu gostei de:

O filme não é grande coisa. Tentaram explorar um género de comédia romântica policial, mas não lamento informar que foi um grande fracasso. Acho que a parte menos merdosa foi a comédia.
Cenas engraçadas e momentos absurdos são o motivo de algumas risadas.















Eu não curti:
Já devem ter notado que o filme foi uma grande merda, certo? A Katherine estava com preguiça de atuar e uma personagem que poderia ter sido ótima, ficou apagada e sem graça. Fica um pouco difícil torcer pra tudo dar certo pra ela, quando a Katherine não fazia o mínimo esforço.
Mas uma atuação pobre pode ser compensada por um roteiro fantástico, correto? Bom aqui não.
O filme começa sem explicar grande coisa, só a Kathy narrando com voz de leitura do 4º ano, é como se eu tivesse ligado a TV na metade do filme.
Os diálogos tentam ser espertos e engraçados, mas acabam por repetir-se milhares de vezes. E como a ação deixou a desejar e a comédia estava bem mediana, poderiam ter investido na química entre os personagens e apostar no romance, mas não. O que aconteceu foi algo bem apagado e sinceramente muitas vezes sem graça.
Podiam ter arranjado um vilão melhor. Just saying U_U.

E vale a pena?

Comprar DVD? Não. Ir no cinema? Não. Baixar em HD? Talvez. Olha dá pra passar o tempo numa tarde de domingo. Recomendo mesmo o livro porque livros são sempre melhores que as adaptações. E neste caso acredito veemente que seja. 

Você vai gostar se... 

Gosta da Katherine Heigl, gosta de comédias policiais simples e sem muita complicação, gosta de filmes leves pra uma tarde de preguiça, Gostou de filmes tipo Killers

Em uma conclusão mais que triste para um forever alone:



So  that's two guys in one night that'd see me naked and walked away. Should I be worried?







Sobre o Autor:
Ally Ally. Vejo de tudo, da comédia mais cheesy ao drama mais fucked up. Explosões deixam-me com arrepios e adoro ver mortes violentas na tela. Psicopatas fascinam-me. Acredito veemente que ver filmes sozinha é melhor. [Perfil completo]

25 de nov de 2012

To Rome with Love

Para Roma com Amor
Ano: 2012
Com quem? Jesse Eisenberg (30 Minutos ou Menos/A Rede Social), Ellen Page (A Origem/Um Crime Americano), Penélope Cruz (Vanilla Sky), Woody Allen (Poderosa Afrodite), Alison Pill (Scott Pilgrim), Roberto Benigni (A Vida é Bela), Alessandra Mastronardi (AmeriQua), Alec Baldwin (Rock of Ages).

Direção: Woody Allen (Match Point).

É sobre o quê?
Conta diversas histórias que acontecem na cidade de Roma. Temos um trabalhor comum que um dia acorda e descobre que é uma celebridade. Um diretor de ópera aposentado prestes a encontrar um novo talento. Um casal de recém-casados em lua de mel, Um jovem estudante de arquitetura que tem que mostrar a cidade pra amiga de sua namorada...

Eu gostei de: 
O filme é engraçadinho, daquele humor do Woody Allen, que sempre envolve esquisitices dos personagens, diálogos com uma sacadas divertidas e, claro, as situações bizarras surgem no caminho. Na verdade, o que mais tem de legal em To Rome with Love são mesmo as várias situações inusitadas que acontecem, coisa que você não vai ver em nenhum outro filme de tão "what the fuck" que são.

Eu gostei também de alguns personagens em especial que, a meu ver, carregaram o filme nas costas: o personagem do Woody Allen (que é o mesmo de sempre), da Penélope Cruz que faz uma prostituta italiana muito linda e gente fina rs:

Hello there

o Alec Baldwin que é tipo uma voz da razão pro Jesse Eisenberg.

"Essa Ellen Page hein, delicinha"

E ainda a Ellen Page que, não sei como, mas conseguiu ficar mega sedutora mesmo sendo esquisitinha, com uma personagem diferente do que a gente é acostumado dela.

Pfv, só os nerd babando

Eu não curti:
Então, achei que este filme deixou bem a desejar.

São tantas histórias e nenhuma de fato mexe com a gente, sabe? Nada mesmo. Por mais que seja divertido ver as situações que os personagens se metem, nós não nos importamos muito com eles. Então acaba dando preguicinha do filme, porque perdemos logo o interesse.

Nossa, mto interessante esse enredozZzzZZzzzzZ

Eu fiquei esperando alguma vibe mais romântica e sedutora, por ser um filme na Itália, estilo o que acontece em Vicky Cristina Barcelona, mas não tem. Parece que Roma foi muito mal aproveitada e que este filme poderia se passar em qualquer outro lugar. Além disso, não tem nada muito romântico no filme, e não há um casal sequer que valha à pena torcer.

Aí depois acaba o filme e você fica meio...


E vale a pena?
Olha não haha. Rolam umas coisas bem originais no filme e o roteiro carrega seus momentos de comédia. Mas como disse, é daquele tipo de humor mais diferentão do Woody Allen. Não é uma perda de tempo, mas você vai esquecer do filme logo depois.

Você vai gostar se...
Gosta de tudo que o Mr. Allen faz. Se gosta de ver gente falando italiano e temas como paixão proibida, adultério, fama e sonhos tudo de um jeito bem esquisitinho, é possível que goste disso aqui.

Em um termo usado no filme que eu achei bem legal: "Ozymandias Melancholia".

It’s a perfectly valid description of a particular phenomenon. It’s that sad and depressed feeling you get when you realize that no matter how great and majestic and important something is at the time, in time it’s going to pass. Just like the poem - eventually, time kills everything. It’s just that rotting statue of Ozymandias, a once-great statue, and now a broken-down piece of marble in the desert. So you get a depressed feeling because it gives you a sense of the futility of life, that all that you’re working for, and all the things that seem so meaningful, are nothing”. -Woody Allen


Sobre o Autor:
VinnieVinnie. Eu não tenho filtros e vejo qualquer tipo de coisa. Gosto de drama, ação, terror, comédia e não tenho preconceitos (vou de cult a blockbusters e trashões). Sou fanático por premiações e futilidades de Hollywood. Odeio spoilers mais que tudo. [Perfil completo]


23 de nov de 2012

#PizzaTrivia - Emma Watson


10 coisas que você não sabe sobre Emma Charlotte Duerre Watson .

1. Nos primeiros anos de Harry Potter ela tinha uma paixoneta bem óbvia pelo Tom Felton (quem não?) e ficou de coração partido quando ele disse que gostava dela como irmã. Ah Tom não faz assim.

2. Adora Nutella e diz que vai com quase tudo, mas principalmente morangos. 

3. Cheia de talentos Emma dança, pinta e é fascinada por fotografia (isso, causa inveja).

4. Apesar das multifuncionalidades, a nossa eterna Hermione não sabe cozinhar e disse que o seu primeiro jantar foi um pequeno desastre.

5. O seu escritor preferido é Carlos Ruis Zafon e ela amou o livro “the Shadow of the Wind” e o “the Game of the Angel”.

6. Quando criança adorava Shrek.

7. Uma das suas cenas prediletas dos filmes de HP é a do Troll, no primeiro filme, porque não utilizou dublê. 

8.  Uma personagem que ela admira é a Sophie no Filme “Sophie’s Choice”, pois ela mantém a sua graciosidade e dignidade em tempos horríveis. 

9. Aparentemente não é só a Hermione que é um génio. Emma terminou o secundário com nota máxima, coisa que ela sempre manteve mesmo com o horário apertado das filmagens. É pra criatura aqui tomar vergonha na cara.

10.  No clássico (porque vai virar clássico) The Perks of Being a Wallflower, Emma também não quis utilizar dublê na cena do túnel. E foi tão real e intenso que ela mexeu os braços como asas sem estar no roteiro. *_*

22 de nov de 2012

Todo mundo adora uma lista #35: Os fracassos do cinema.

Oi genteee, todo mundo ta feliz? Então, nessa semana falarei um pouco sobre alguns filmes que afundaram nas bilheterias dos EUA ou do mundo. Filmes que com atores consagrados, superproduções que não foram nada como esperavam e fizeram feio no quesito MONEY. Lembrando que não é por que fracassaram que são filmes ruins e tal, a intenção da lista é mais focada em curiosidades mesmo... vocês lembram de mais algum filme que mandou malzão? Então sei lá, põe um sorrisão no rosto e vem comigo :)


John Carter foi uma aposta (muuuito, por sinal) ousada da minha, da sua, da nossa, Walt Disney Pictures. Os caras investiram humildes 250 MILHÕES DE DÓLARES na produção do filme. Lógico que ele fracassou, lógico que muita gente não ouviu falar (apesar da pesada campanha de mkt) e é isso.. JC é um filme cuja única notoriedade foi: ‘ahhh, aquele lá que ferrou a bunda da Disney’. É um filme bem legal, eu gostei demais, lotaaaado de efeitos especiais (#rimas #versos), um casal principal lindissimo, e muito muito muito divertido. Uma peninha, tadinhos. Mas na boa, a Disney mereceu.. onde já se viu investir tudo isso em um filme que muita gente obviamente não se interessaria? TEM QUE REVER ISSAÊ!



O filme de invasão alienigena da Nicole Kidman custou $80 milhões e arrecadou... atenção.. ‘’somente’’ $15 milhões. Não que eu ficasse triste com essa quantia no extrato, mass,  os caras não ficaram nada satisfeitos com esse resultado. Muita gente viu (?), muita gente não gostou, mas eu adorei e achei que ele merecia um lugar nessa lista, porque sim... rs


JESUS CRISTO, que filme horroroso é esse? Eu tive uma crise histérica de riso naquela cena que ele salva o helicóptero transformando ele em um ... rufem os tambores... HOT WHEELS! GENTE, como assim Brasil? Enfim, o filme do verdão custou 200 milhões de dólares e na estréia arrecadou 54 milhões. Não foi um resultado tão ruim, né? O problema é que o filme é tão ruim, que nas semanas seguintes a galera nem tinha mais vontade de ir assistir. Enfim, ao total, no mundo todo, o Lanterninha conseguiu - depois de fazer muita hora extra no expediente – arrecadar 219 milhões e se pagou. EBAAAAAAAA. Só que os caras não ficaram contentes e bla bla bla.. FRACASSO TOTAL.


Gente, atenção! Um dos filmes mais bizarros que existe, que é dirigido por Tim Burton, e conta com atores desconhecidos tipo: Jack Nicholson, Glenn Close, Natalie Portman, Jack Black, Sarah Jessica Parker, Pierce Brosnan e etc.. custou $100 milhões, e sabe quando ele arrecadou? $101 milhões. HAHAHA. Tipo, o lucro do filme foi de apenas 1 milhãozinho. Não paga nem o prêmio pro vencedor de ‘A Fazenda’.


Custo: 100 milhões VS Arrecadação: 40 milhões. BLEM BLEM.
Um dos maiores #fail do cinema moderno. O filme além de ter sido um fracasso, é ruim demais. Tipo, muito ruim, nem Halle Berry salvou essa desgraça. E ah, na realidade, o filme arrecadou 80 milhões, ou seja, saiu  caloteiro devendo 20 milhões... QUE. COISA. FEIA.


Gente, eu nunca vi esse filme, não conheço ninguém que tenha visto e sabem quanto ele custou? 100 milhões. E sabem quanto ele arrecadou nos EUA? Estão preparados? Coração ta preparado? Gente, sério, não é brincadeira, o filme arrecadou 4 milhões. HAHAHAHAHHAHAHA. Este é considerado o maior fracasso da HISTÓRIA DO CINEMA. É mole ou quer mais? Eu não sei vocês, mas eu to beeeeem de boa dessa coisa medonha ae.


Esse filme ae teve uma boa divulgação durante a produção. No elenco tá o Draco Malfoy e a irmã do Edward Cullen, o trailer é legalzinho, o cartaz é até que chama a atenção do povão.. galera tava esperando uma boa bilheteria e tal. Resultado? Ele custou 17 milhões, arrecadou só 5 milhões, não chegou nem perto de entrar nos ‘10 mais vistos da semana’ e pelo menos aqui no Brasil, vai chegar direto em dvd... VIVA O SUCESSO! sqn


Os Irmãos Wachowski, diretores da trilogia Matrix, foram os responsáveis pela adaptação daquele desenho da época dos nossos pais e tal. Um visual lindo, um puta investimento, um elenco com atores de peso.. nada podia dar errado, certo? RISOS ETERNOS. ‘Speed Racer’ foi um fiasco. Muito pouca gente curtiu o filme (estou incluído nessa estatistica, rs) e dos 150 milhões que o filme foi orçado, ele arrecadou pouco mais que a metade. OU SEJA.. O que era pra ser uma nova franquia, se tornou motivo de desgosto para a Warner.. CUEN CUEN CUEEEEEEEEN..


O filme do ~~ Homem de Aço ~~ custou baixíssimos 270 milhões, coisa simples e tal.. e sabe quanto ele arrecadou nos EUA? 200 milhões! HAHAHA.. Ficou devendo 70 milhões e foi uma das maiores vergonhas pro estudio. Onde já se viu, gente? Ok, o filme fez sucesso mundo afora e conseguiu se pagar e tal.. mas foi um trabalho suado, viu? Não passava uma agulha no da Warner.


Um dos filmes favoritos do nosso queridissimo amigo blogueiro Vinnie, também está dando as caras nessa lista. ‘Planeta Terror’ foi lançado nos cinemas junto com o filme  ‘À Prova de Morte’, dirigido por ninguém menos que Quentim Tarantino e sim meu povo, eram dois filmes em 1..  um projeto chamado Grindhouse, enfim.. os dois juntos  custaram 67 milhões.
Vamos aos fatos: quem pagasse pra ver 1 deles, poderia automaticamente ver o outro. Ambos os filmes são lotados de atores conhecidos. Era uma coisa nova, um projeto ambicioso de dois diretores famosos (esqueci de citar que o outro era Robert Rodriguez). Enfim, era uma oportunidade única no cinema moderno, uma idéia bem inovadora.. que arrecadou ‘’’’’apenas’’’’’ 25 milhões. FRACASSO. Aqui no Brasil eles foram lançados separadamente, e é isso.... Foi uma bela tentativa Quentinho, fica pra próxima meu querido, beijo no coração!


Sobre o Autor:
Victor Victor. Assisto de tudo desde que não tenha animais falantes. Encaro o cinema como arte quando é necessário e fico com os olhos brilhando ao ver o caos, a gritaria e a barulheira de uma cidade grande sendo destruída na telona. [Perfil completo]

20 de nov de 2012

Martyrs

Martyrs
Ano: 2008
Com quem? Morjana Alaoui (Forças Especiais), Mylène Jampanoï (Além da Vida) e Xavier Dolan (Eu Matei A Minha Mãe / Amores Imaginários). 
Diretor: Pascal Laugier (The Tall Man)

É sobre o quê? 
Lucie vai à busca de vingança contra aqueles que a sequestraram e a torturaram quando criança. Anna, sua melhor amiga de infância, tenta ajuda-la a superar seus traumas, mas as duas acabam entrando em uma jornada infernal cheia de ódio, insanidade e sangue. Muuuito sangue! 

Eu gostei de: 
Vamos todos parar um minuto para respirar e entender que Martyrs é um dos filmes de terror mais perturbadores do século XXI. Ele te captura pelas razões certas no começo e te surpreende no final com uma conclusão dramática que você não estava esperando nem mesmo se tivesse participado da produção do filme. 

O roteiro não começa muito original, mas mesmo com um começo comum a filmes de terror atuais, as cenas não deixam de surpreender pela sua veracidade e qualidade. A direção e as atuações se demonstram espetaculares logo nos primeiros acontecimentos pesados. Inicialmente a sensação é que as cenas nos passam é aquele medo de levar um susto inesperado e uma agonia de arrepiar os ossos por causa de tanta de violência explicita que a Lucie tem que enfrentar. Se já não fosse difícil aguentar o que acontece na primeira parte do filme, a história dá um duplo twist carpado e tudo que a gente imaginou estar F*D¨%$O fica pior ainda. A tortura se torna psicológica para quem está assiste e as cenas se prologam e ficam mais “quietas” comparadas com a correria inicial.



Na medida em que a história vai crescendo fica impossível fazer qualquer movimento na poltrona/sofá. As atuações já se provaram dignas de cinco pizzas, a trilha sonora deixa cada situação mais tensa que o normal e a fotografia se modifica de acordo com o estilo da cena; se é tensa, a câmera parece ser o nosso olhar tremulo no cenário e se for agonizante a câmera fica paradinha só para deixar tudo BEM CLARO (basicamente o diretor não teve receio de esfregar tanto sangue na nossa cara J). E como a maioria dos filmes franceses que eu já assisti termina de uma maneira inesperada e absurdamente genial, Martyrs dá o ponto final dos mais chocantes que eu já vi em um filme em toda minha vida. 

SEM SPOILERS NAS IMAGENS, FIQUEM TRANQUILAS. 
Eu não curti: 
O sentimento que aflora no início, aumenta durante ou fica na mente depois dessa tortura psicológica chamada de longa-metragem. Pode parecer exagero, mas se você vai assistir um filme achando que vai ser mais um wanna-be-filme de terror koreano e dá de cara com uma produção impecável com uma história única não há razão de não se surpreender. Ainda mais quando a possibilidade de você assistir um filme de terror bom atualmente está em uma relação de 4/50. 

Vale a pena?
POR FAVOR, ASSISTAM! Eu vou mandar todo mundo da equipe do Blog assistir e quem não assistir vou fazer questão de sequestrar e colocar em frente a uma televisão 52 polegadas com Martyrs em loop eterno. Isso é um aviso sincero Vinnie, Vitor, Eugenia, Allyssa, Ani e Victor! 

#AMEAÇA
Você vai gostar se...
Curtiu “A Pele Que Habito” e achou pesado. Imagina algo bem pior... Os arrepios de A Pele Que Habito misturados com um pedacinho da sua alma que morreu igual em "Melancolia" ou "Dancer in The Dark". Isso é Martyrs. 

Em uma pergunta: quantas pizzas vocês acham que vou dar para esse futuro clássico do terror?
CINCO? 
NOPE! DEZ!!! Se fosse possível rs



Sobre o Autor:
Kabe Kabe. Eu costumo prestar atenção em detalhes sem relevância nos filmes e expandir a história na minha cabeça antes mesmo dos créditos iniciais começarem. Um filme perfeito seria aquele sem gênero definido em que a Elle Fanning chora com um Alien de bow tie enquanto o espaço explode em slow motion. Ah, e eu converso com os personagens. [Perfil completo]

18 de nov de 2012

Hannah and Her Sisters

Hannah e Suas Irmãs
Ano: 1986
Com Quem? Mia Farrow (The Purple Rose of Cairo), Michael Caine (The Dark Knight Rises), Carrie Fisher (Star Wars), Barbara Hershey (Black Swan), Dianne Wiest (The Purple Rose of Cairo) e Woody Allen paravariar (Annie Hall)

Direção: Woody Allen (Annie Hall)

É sobre o quê:
O filme mostra a amizade e o relacionamento de três irmãs vivendo em New York e seus conflitos amorosos e existenciais no meio de um grupo de amigos e parentes.

Eu Gostei de: 
O filme começa como quem não quer nada e à medida que este avança e conhecemos melhor cada personagem, percebemos que são um bando de gente louca e disfuncional, cheia de problemas, mas completamente reais e cativantes.
Afinal a família não é assim tão normal. É quase como um crescimento. As personagens abrem-se mais e conheces cada recanto e pensamento maluco.
O pensamento. Outra parte que adorei. Todos as personagens importantes narram. E a história está por capítulos. É quase como se eu estivesse a ler um livro só que com som e imagens em movimento.

this is how fucked they are 

Os diálogos e a relação entre as personagens é também algo notável. Tudo acontece naturalmente. Não tem nada forçado. As atuações também estavam boas. A química entre os atores foi maravilhosa. Não dá pra duvidar dessa gente. Eles existem e um dia vou lá comer com eles, porque a comida parecia muito gostosa na tela.

E como sempre tem aqueles momentos de crises existênciais do Woody que faz-nos pensar na vida, na morte e de como o mundo não funciona muito bem e as risadas aparecem porque é muita crise e awkwardness pra um homem só.


                                                         
Eu não curti: 
O começo do filme foi bem parado. Pelo menos eu achei meio chato. E por mais de metade do filme achei a personagem do Woody meio que sem sentido. Parecia mais uma desculpa para ele aparecer no filme do que um personagem necessário. 
Claro que a comédia foi toda devida a ele, mas eu simplesmente não entendi onde ele se encaixava na história. Ou era ele ou era a vida de Hannah e suas irmãs e pelo nome do filme já dá pra ver quem foi o intruso não? 
Maaaas lá pro final ele arranja um propósito pro esquisitão e tudo termina bem. You go Woody, you go girl. 

E vale a pena?
Claro que sim! Não só pelo facto desse filme ser muito bom, ter ganho um total de 29 prémios, 3 deles da academia, e mais 20 nomeações, por ter ótimas atuações, um diretor que faz maravilhas, uma história muito envolvente e ser provavelmente um dos melhores filmes do Woody Allen, mas porque eu estou mandando U_U. 

Você vai gostar se... 
Gosta de filmes do Woody Allen, dramas que envolvam famílias. De pessoas não convencionais, de usar o humor negro como uma forma de tratar de assuntos sérios. Ou seja se você gosta de filmes do Woody Allen. 


Em um outro título para a versão contemporânea:
Hannah and her Botox





         


Sobre o Autor:
Ally Ally. Vejo de tudo, da comédia mais cheesy ao drama mais fucked up. Explosões deixam-me com arrepios e adoro ver mortes violentas na tela. Psicopatas fascinam-me. Acredito veemente que ver filmes sozinha é melhor. [Perfil completo]