3 de fev de 2013

Les Misérables

Os Miseráveis
Ano: 2012
Com quem? Hugh Jackman (Gigantes de Aço), Russell Crowe (Robin Hood), Anne Hathaway (O Caveleiro das Trevas Ressurge), Amanda Seyfried (12 Horas), Sacha Baron Cohen (A Invenção de Hugo Cabret), Helena Bonham Carter (Sombras da Noite), Eddie Redmayne (Sete Dias com Marilyn), Aaron Tveit (Uivo) e Samantha Barks (Les Misérables in Concert: The 25th Anniversary). 
Diretor: Tom Hooper (O Discurso do Rei).

É sobre o quê? 
Na França do século 19, Jean Valjean (Hugh Jackman), que durante décadas foi caçado pelo implacável policial Javert (Russel Crowe) depois que ele quebrou a liberdade condicional, se compromete a cuidar de Cosette (Amanda Seyfried), filha de Fantine (Anne Hathaway) uma operária de sua fábrica. Uma decisão que muda suas vidas para sempre. 

Eu gostei de: 
O filme é realmente um acontecimento épico! De encher os olhos de lágrimas e nos surpreender com a mega produção musical. Eu imaginei que iria me decepcionar um pouquinho porque esperei desde o Natal (data de estreia nos EUA) e ver todo mundo comentando e idolatrando o filme aumentou minha expectativa como há muito tempo não acontecia. Porém, pelo contrário, eu gostei mais do que imaginei que iria gostar. É tudo feito para dar certo; cada cena, cada figurino, tudo como deveria estar. Você não imagina algo tão bem feito assim até realmente estar sentado na sala do cinema com o filme prestes a começar. 

<3
Gostei da atuação da maioria do elenco, mas é inegável que a Anne Hathaway rouba todos os créditos do musical com sua interpretação crua e verdadeira de “I Dreamed A Dream”. Meu coração começou a bater forte com essa cena mesmo ela estando por metade no trailer. Além da Hathaway, Amanda Seyfried, Hugh Jackman e Helena Bonham Carter também têm seus momentos especiais e conseguem mostrar porque eles já são consagrados no mundo dos musicais/cinema. 

Alguém que me surpreendeu foi a atriz Samantha Barks, que interpreta a Epopine e canta divinamente bem. Conseguiu até arrancar uns choros de bebê de mim. Essa linda tem um dos papeis mais “fáceis de esquecer” se não feito direito, mas ela vai lá e consegue fazer uma das cenas mais lindas que já vi. Me surpreendeu e entrou no meu top três das melhores cenas de Les Misérables, junto com “I Dreamed a Dream” da Annezinha <3, “Valjean's Soliloquy (What Have I Done?)” do Hugh Jackman e “On My Own” dessa linda. 

E essa cinturinha tamanho impossível? <3
Eu não curti: 
Olha, foi difícil aguentar, mas eu consegui... Porém ainda quero que alguém me explique o que foi o Russell Crowe quase estragando um filme tão lindo? Ele não consegue ser 30% bom quanto o resto do elenco e, para piorar, seu papel é um dos mais importantes na história. Somos obrigados a o ouvir cantando (ou tentando) por várias vezes enquanto entre suas cenas os outros atores sambam na cara da sociedade atuando e cantando bem. Ele, entretanto, fica com a mesma cara durante todo o filme e mal alcança as notas que poderiam nos emocionar. Isso só é mais visível ainda porque as gravações das músicas foram feitas ao vivo durante as filmagens, e só depois adicionaram a orquestra. Então vocês podem sentir que foi um trabalhão para ele (e para quem editou) deixar tudo “bonito”. 

</3
Vale a pena?
Sem dúvidas. A fotografia é frenética, as performances musicais incríveis e humanas, sem toda aquela falsidade de alguns musicais que a galera está na pior, mas de cachinhos perfeitos e chorando sem coriza. Essa nova adaptação de Les Misérables é uma das mais poderosas visões cinematográficas e um dos mais belos clássicos da literatura e da história dos musicais. Não vai demorar muito para que ela se torne uma das mais importantes do cinema e até vejo que daqui pra frente os musicais vão ser mais reais e emocionantes como esse. 

Você vai gostar se...
Gosta de musicais, literatura e história. Se curte o cinema de forma geral, vai encarar uma das melhores produções e direção do dessa década. Talvez ache um pouco cansativo porque, como muitos musicais da Broadway, a cantoria não para, mas isso não é algo ruim se você está disposto a assistir três horas dessa coisa linda  ♥
Essa câmera filmando o nariz do elenco <3
Em uma lamentação desnecessária: bem que poderiam ter substituído o Russell Crowe por qualquer outra pessoa, até eu, que já sei solfejar.



Sobre o Autor:
Kabe Kabe. Eu costumo prestar atenção em detalhes sem relevância nos filmes e expandir a história na minha cabeça antes mesmo dos créditos iniciais começarem. Um filme perfeito seria aquele sem gênero definido em que a Elle Fanning chora com um Alien de bow tie enquanto o espaço explode em slow motion. Ah, e eu converso com os personagens. [Perfil completo]

11 comentários:

  1. Quero muito a trilha sonora desse filme lindo ♥ Gostei de tudo e é o tipo de filme que você quer ter na prateleira um dia.

    ResponderExcluir
  2. Eu também pensei que o filme iria me decepcionar por conta de todos os elogios que tem recebido, mas conseguiu exceder minhas expectativas.
    A Samantha Barks foi mesmo incrível, parece que ela já tinha interpretado a Eponine no musical da Broadway <3
    Ótimo post, como sempre (:

    ResponderExcluir
  3. (Pra quem lê os comentários depois do post e não viu o filme, pode rolar ~spoiler)

    Não sei se é porque não aproveitaram alguma descrição maior do livro original, se não tinha espaço (o filme já ficou grande e tal), se realmente é pra ser assim (pois é assim no livro e nas adaptações) ou qualquer outra coisa, mas achei a personagem da Cosette fraca. Eu esperava um pouco mais dela. Também achei o Russell Crowe meio MEH no meio de tudo, mas o personagem me intrigou no final. Já a personagem da Éponine me surpreedeu porque tô acostumada com clichês de duas mulheres lutarem pelo mesmo homem, sendo uma inocente e pura e a outra uma super bitch... e ver esse lado sensível e caring e giving dela foi incrível (e chega a doer um tiquinho relembrar das coisas). Eu não li o livro, mas entrou na minha lista. Dei uma olhada em resumos e me soou incrível como vários outros personagens secundários são explorados. Enfim. Chorei em I Dreamed a Dream e quase chorei com o Gavroche (...e chorei na cena final, ai que chorona eu). Mas adorei o filme. Achei lindo, forte e inspirador. O pessoal da sessão até bateu palmas no final.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem querer acabar com a Éponine que a Samantha Barks criou... No livro, a Éponine não é nada giving e nada caring. Ela é incrível, mas é uma pessoa amarga. Ela manda uma carta para o Marius ir para a barricada, fingindo que foi a Cosette, decidida que ela e ele vão morrer juntos na batalha. Mas depois de ser atingida, ela muda de ideia e resolve dar a carta de verdade para o Marius e tal.

      O filme é incrível, mas sempre vou sentir falta de um filme ou um curta sobre os estudantes revolucionários. Pra mim, são a melhor parte. E o Gavroche <3

      Excluir
  4. achei o filme perfeito pra mim é nota máxima , de longe o melhor musical que já vi!

    ResponderExcluir
  5. Em alguns momentos até pensei que a voz do Russel tinha sido "dublada" de tão inexpressivo que ele foi.

    P.S: Não sabia que as canções tinham sido gravadas ao vivo. ;)

    ResponderExcluir
  6. Sério essa Éponine foi muitio underrated pelo povo. Acabou o filme e eu pensei: "QUEM É ESSA ATRIZ LINDA?"

    ResponderExcluir
  7. Curti o filme pq amo a trilha sonora, as musicas são todas muito boas! Mas achei o filme meio longo...e mesmo assim muito atropelado! Uma coisa acontece logo em seguida da outra, sendo que se passam anos entre algumas coisas! Esse timing ficou meio perdido! Fora que a maquiagem do Valjean envelhecido é uma olheira e um cabelo grisalho...fake!

    ResponderExcluir
  8. Simplesmente amei o filme... Não há como dizer que a Anne não foi MARAVILHOSA! E também fiquei impressionadíssima pela interpretação da Samantha, jurava que ela ia ser mais ou menos no filme e na verdade ela me arrancou lágrimas e lágrimas.
    Como sou meio manteiga derretida,chorei em boa parte do filme. Para ser sincera acordei hoje de manhã chorando por causa dele, então...Vamos relevar o meu caso.
    =)

    ResponderExcluir
  9. Nossa, não achei Eponine pouco valorizada... Inclusive foi um dos poucos personagens que tinham pelo menos um nome (ou que pelo menos eu percebi que tinha um nome, rs).
    Fora que a cena dela cantando sobre o amor nao correspondido foi uma das partes mais fortes do filme pra mim, ficando atras só de "I dreamed a dream", por razões que dispensam justificativas (né).
    Tampouco achei a performance do Russel Crowe tao ruim assim. De fato, quem me desagradou foi o Hugh Jackman. Cada vez que ele abria a boca e comecava a cantar eu pensava "aaaaah, denovo naaaao :/ ", mas consegui sobreviver aos tumores que ele fez brotar no meu ouvido.
    No geral achei otimo o filme, bem melhor do que eu estava esperando. Com certeza é algo que vale a pena mexer a bunda gorda pra ir ver no cinema.

    ResponderExcluir
  10. Os melhores com certeza são os Thenardiers. A gata que fez a Eponine, a Helena, como sempre maravilhosa, e o cara que fez o Masther of the House, heheh. Achei lindo, maravilhoso, um sonho. Chorei, ri, me diverti. As partes que a Anne faz e a revolução em si(com o Enjolras e tal) são tudo, com o Gavroche então?? As partes com os "meninos".

    Agora as partes do Jean(fora a Look Down, bem no comecinho), Javert(fora uma única música, stars, que eu só achei foda por causa da parte And if they fall/like lucifer fell/blablabla), Cosette, Marius.....ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZzzzzzzzzzzzzzzzzzzz. A Cosette foi tipo MAIOR SONO. Não gosto da Amanda, que foi a atriz dela, acho ela super pfffff(barulho de peido murcho).

    Ai, não sei se é porque sou desacostumada com o gênero(só conheço Chicago e Hair de musicais que passaram pro cinema que eu gostei) mas acho meio ridículo esses musicais onde eles falam tudo cantando...Meio que me brocha, perde a mágica da coisa, slá. Acredito que se tivesse lido o livro e/ou visto nos teatros primeiro, ia achar mais legal.

    (E isso é pouco, ainda. Eu ainda tenho uma certa tolerância com quase todo tipo de filme. Meu amigo, que eu assisti o filme junto, toda hora perguntava se tinha acabado e acho que ele dormiu em uma hora. I don't blame him.)

    ResponderExcluir